Notícias

  • Veneri cobra medidas de Ratinho Jr para conter as mortes pelo coronavírus no PR

    Veneri cobra medidas de Ratinho Jr para conter as mortes pelo coronavírus no PR

    O governador Ratinho Junior (PSD) deve e pode interferir para alterar a situação caótica que estamos vivendo no Paraná em meio à pandemia. Além da relação privilegiada que sua família tem com o presidente da República, com quem o pai de Ratinho Junior passeia de barco no litoral catarinense, o governador dispõe de R$ 200 milhões para compra de vacinas e que estão previstos no orçamento. O governador tem a obrigação de usar esses recursos para salvar vidas em nosso Estado, onde em algumas cidades, está faltando até oxigênio.

    A cobrança foi feita pelo deputado estadual Tadeu Veneri na sessão desta segunda-feira, 15, durante pronunciamento na sessão plenária remota da Assembleia Legislativa. “As pessoas estão morrendo, governador. Não podemos permitir que isto continue”, disse.

    Novamente, Veneri questionou Ratinho Junior sobre a razão que o levou a desistir do acordo com o Instituto russo Gamaleya,que fabrica o imunizante Sputnik V. Veneri tem insistido com o governador para que explique por que o Tecpar não está produzindo as vacinas.

    Veneri citou declarações feitas pelo ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão sobre a compra da vacina russa, cujo processo de negociações teria a participação do atual líder do governo no Congresso Nacional, Ricardo Barros, que teria vínculos com o laboratório União Química, que anunciou ser a fabricante da Sputnik V no Brasil.

    ‘Do nada, o governo desistiu do convênio e, coincidência ou não, a União Química anunciou que era representante da vacina russa no Brasil. E agora, o ex-ministro fala dessa ligação do laboratório com o deputado Ricardo Barros. Não sei se existe ou não. Mas temos que ter respostas”, comentou Veneri. Ele citou que deputados estaduais e federais do PT irão pedir ao Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual que investiguem essas relações.

    “À época, o governo nos informou que dispunha de estrutura e diversas instituições como o Tecpar e as universidades para atender aos cidadãos do nosso Estado. Qual a razão para esses acordos não terem ido adiante?”, citando a resposta do governo a pedido de informações feito pelo mandato em 2020.

    Outro ponto do pronunciamento de Veneri foi a necessidade de reabertura da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados, no Paraná, em Araucária, que teria capacidade de produzir 30 mil cilindros hospitalares de oxigênio por hora. A fábrica foi fechada em março do ano passado. A produção da Fafen poderia suprir a falta do produto nos hospitais e salvar milhares de vidas, ressaltou o deputado.