Notícias

  • Governo repassa a diretores das escolas a responsabilidade pelo controle da pandemia

    Governo repassa a diretores das escolas a responsabilidade pelo controle da pandemia


    Transferir aos diretores das escolas a responsabilidade pelo controle e prevenção da contaminação por Covid e prever penalidade para aqueles que, eventualmente, não consigam identificar as crianças doentes, ainda que assintomáticas, é uma violência contra a comunidade escolar. A crítica foi feita pelo deputado estadual Tadeu Veneri (PT) em pronunciamento nesta segunda-feira, 8, na Assembleia legislativa, quando se manifestou sobre a Resolução 98/2021, que regulamenta o retorno às aulas no modelo híbrido entre ensino presencial e remoto, a partir do próximo dia 18.

    “O governador e seu secretário estão transferindo a responsabilidade do retorno para aqueles que não têm como resolver’, afirmou o deputado. A resolução, em seu artigo 4º., estabelece que a adoção e cumprimento das medidas de prevenção e controle à contaminação por Covid são de responsabilidade de cada instituição de ensino, alunos, pais, professores e todos aqueles que frequentarem este local. “Essa resolução é uma pérola. O governador está dizendo: virem-se diretores. Como se criam fórmulas em laboratório para aumentar os problemas, não para encontrar soluções”, afirmou Veneri.

    O deputado classificou ainda como “absurda” a regra que prevê a responsabilização criminal do diretor se houver alguma infração sanitária. “Quer dizer, se houver uma pessoa contaminada e o diretor não identificar será responsabilizado na forma da lei. Como é que um diretor pode ser responsabilizado se uma criança assintomática contaminar o pai , a avó, outro familiar? Responsável é quem determina o retorno das aulas neste período inoportuno”, disse Veneri.

    Na manhã desta segunda-feira, Veneri participou de debate com representantes do grupo App Independente sobre esta situação. Veja no nosso canal no Youtube. https;//wwwyoutube.com/c/tadeuVeneri13