Notícias

  • Fascismo ameaça mulheres eleitas com a bandeira da igualdade e justiça social

    Fascismo ameaça mulheres eleitas com a bandeira da igualdade e justiça social

    Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Tadeu Veneri (PT) manifestou solidariedade a todas as mulheres candidatas às eleições de 2020, que estão sendo ameaçadas e ofendidas em várias partes do país em uma ação misógina e fascista coordenada contra aquelas que expressam posições progressistas e defendem a igualdade de direitos. No Paraná, temos o caso da vereadora eleita em União da Vitória, Thays Bierbach, e em Joinville, Santa Catarina, a vítima é Ana Lucia Martins.

    Eleitas vereadoras na eleição do domingo passado, 15, as duas são filiadas ao Partido dos Trabalhadores e estão sendo atacadas em razão de gênero, raça e de militância em defesa das causas sociais. Pessoas que se identificam como fascistas e nazistas estão expondo seu ódio impunemente, até este momento, contra mulheres que lutam por uma sociedade igualitária e por justiça social. “Temos que nos contrapor a esses que pregam o ódio e atentam contra a nossa democracia”, afirmou o deputado.

    “Sabemos da histórica luta das mulheres por igualdade e participação política, realizada a duras penas por gerações. No Brasil, ainda hoje as mulheres estão em desvantagem na ocupação de cargos na política institucional e social, ainda são a minoria e enfrentam preconceitos e perseguições”, afirmou Veneri em nota assinada na condição de presidente da CDHC.

    Veja a íntegra da nota de solidariedade:

    MOÇÃO DE APOIO ÀS MULHERES ELEITAS NO BRASIL E À VEREADORA ELEITA EM UNIÃO DA VITÓRIA, THAYS BIEBERBACH

    Chegaram ao conhecimento desta Comissão Permanente de Direitos Humanos e da Cidadania da Assembleia Legislativa do Paraná as adjetivações ultrajantes, violentas e ameaçadoras desferidas contra a vereadora eleita em União da Vitória, Thays, pelo Partido dos Trabalhadores (PT), por meio das redes sociais desde o dia em que tiveram confirmadas suas eleições.

    Thays Bieberbach representa a bandeira das mulheres na política, é educadora e defensoras das causas sociais e direitos das mulheres. Sabemos da histórica luta das mulheres por igualdade e participação política, realizada a duras penas por gerações. No Brasil, ainda hoje as mulheres estão em desvantagem na ocupação de cargos na política institucional e social, ainda são a minoria e enfrentam preconceitos e perseguições. Thays hoje representa esta histórica luta e a mudança premente nos quadros políticos em relações a representatividade feminina.

    As ameaças desferidas contra a vereadora e demais mulheres eleitas no Brasil mostram que as perseguições decorrem de seus posicionamentos políticos, opiniões e do fato de serem mulheres e defenderem a igualdade e os direitos das mulheres. São ultrajadas e têm suas vidas e de suas famílias ameaçadas, o que configura graves violações que devem ensejar investigação e responsabilização.

    Estes atos, presenciais ou por ambiente virtual, configuram graves violências, possivelmente crimes, que obviamente superam quaisquer limites do direito à liberdade de expressão, causando violações. O quadro de intolerância e violência política mostra-se grave no Brasil, o que se verificou nas eleições municipais, inclusive com as notícias de atentados. Reforçamos a necessidade enrijecer a defesa de direitos humanos, da paz e da democracia. Ninguém pode ameaçar de violência pessoas e grupos de pessoas. Rechaçamos estas práticas e cobramos providências.

    Por estas razões, expressamos total solidariedade e apoio à vereadora eleita em União da Vitória, Thays Bierbach e repudiamos atos de animosidade, violência, ameaça e difamação que geram violência psicológica e moral, atentados à vida, tal qual abalo ao regime democrático, voltando-se contra aqueles que agem regularmente dentro de seus direitos políticos e da cidadania.

    Curitiba, 19 de novembro de 2020.

    Deputado Tadeu Veneri

    Presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania