Notícias

  • Veneri manifesta solidariedade a angolanos agredidos em Maringá

    Veneri manifesta solidariedade a angolanos agredidos em Maringá

    O deputado estadual Tadeu Veneri apresentou moção de apoio a jovens angolanos que foram agredidos fisicamente e com expressões racistas  na cidade de Maringá. Vídeos encaminhados ao deputado, que preside a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa, mostram a violência registrada em uma distribuidora de bebidas onde estavam as vítimas que eram clientes do local, onde foram espancados e ofendidos. 

    "Chocam a atrocidade, crueldade e desumanidade dos atos, que ferem não somente as vítimas, que poderiam ter sido assassinadas, mas toda a sociedade que busca construir um futuro melhor com base na democracia, liberdade, solidariedade, igualdade, nos direitos humanos e no combate ao racismo", diz o documento protocolado nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa. Veneri também pede providências das autoridades para que os agressores sejam punidos e responsabilizados


    Veja a nota:

    ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARANÁ

    Centro Legislativo Presidente Aníbal Khury
    Praça Nossa Senhora de Salette S/N - Bairro Centro Cívico - CEP 80530-911 - Curitiba - PR - www.assembleia.pr.leg.br

    MOÇÃO DE APOIO

    MOÇÃO DE APOIO AOS ANGOLANOS AGREDIDOS EM MARINGÁ

    Chegaram ao conhecimento desta Comissão Permanente de Direitos Humanos e da Cidadania da Assembleia Legislativa do Paraná denúncias de agressões brutais e atos de racismo, registrados em vídeo, praticadas por grupo de pessoas, que colocaram em risco a vida de dois universitários angolanos, de 26 e 27 anos, no dia 7 de novembro de 2020[1], em Maringá-PR.

    Tais atos foram gravados via aparelho celular e o vídeo disponibilizado pelas redes sociais. Percebe-se, pelo referido vídeo, que os jovens estavam em uma distribuidora de bebidas, quando foram cercados e agredidos por grupo de homens, sem que os funcionários do estabelecimento, ou demais pessoas presentes, tenham realizado qualquer ação para impedir a realização dos crimes. Há indícios de que um dos agressores, Nilson Roberto Pessuti Filho, teria inclusive gravado um vídeo explicando sua participação de forma a conotar racismo e xenofobia.

    Os atos de agressão foram intensamente violentos, conforme se constata do vídeo, sendo que as vítimas sequer apresentaram resistência. Foram brutalmente agredidos pelo grupo, sob insultos racistas e xenófobos, e pouco antes de perderem a consciência expressaram com a voz sufocada que não conseguiam respirar. Ao final foram arrastados para fora do estabelecimento, sem qualquer prestação de socorro.

    Chocam a atrocidade, crueldade e desumanidade dos atos, que ferem não somente as vítimas, que poderiam ter sido assassinadas, mas toda a sociedade que busca construir um futuro melhor com base na democracia, liberdade, solidariedade, igualdade, nos direitos humanos e no combate ao racismo.

    Requeremos que os crimes praticados sejam rapidamente apurados, e os autores identificados e responsabilizados, a fim de reforçar a compreensão sobre o repudio social a todos os atos de ódio, desrespeito e violência. Todos, qualquer que seja seu local de nascimento, sua idade, cor, etnia, sexo, orientação sexual, ou quaisquer outras questões, devem poder ir e vir livremente e com segurança, tendo suas vidas e integridade física, psicológica e emocional protegidas e garantidas. É dever do Estado tomar providências rápidas em relação a pessoas que representam risco social.

    Por estas razões, expressamos total solidariedade e apoio aos jovens angolanos, cobramos as autoridades competentes pela tomada de providências e repudiamos atos criminosos de violência, ódio, preconceito e racismo que colocam em risco a vida de seres humanos, tal qual abalo ao regime democrático e a ordem de direitos humanos.

    Curitiba, 12 de novembro de 2020.

    Deputado Tadeu Veneri

    Presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania