Notícias

  • Venda da Copel Telecom: interesses econômicos derrotaram interesse público

    Venda da Copel Telecom: interesses econômicos derrotaram interesse público

    Como prevíamos e alertamos, a Copel Energia vende nesta segunda-feira, em leilão, a Copel Telecom, a líder de mercado na oferta de internet por fibra óptica no nosso Estado. Um patrimônio de todos os paranaenses que está sendo entregue à iniciativa privada após o governo Ratinho Junior jurar durante a campanha eleitoral que não iria privatizar a empresa.

    São duzentos mil clientes e 36 mil quilômetros de redes e toda uma estrutura que está indo a leilão pelo preço mínimo de R$ 1, 4 bilhão. A empresa tem 22% do mercado e é considerada a mais eficiente do país.

    Contestamos essa venda desde o início. Infelizmente, os poderosos interesses econômicos venceram o bom senso e derrotaram o interesse público.


    Estudo elaborado pelo Dieese concluiu que em vários países, inclusive nos desenvolvidos, o Estado controla as empresas de Telecomunicações. Alguns estão reestatizando suas companhias. O Dieese demonstrou que a Copel Telecom possui excelentes indicadores econômico-financeiros, inclusive com um faturamento anual de quase R$ 600 milhões, que apresentou crescimento real de mais de 100% nos últimos anos. Infelizmente, a venda da empresa pode abrir espaço somente para a elevação dos dividendos para os acionistas e a perda de um ativo estratégico, além de não resultar em aumento dos investimentos.

    A empresa tem um enorme potencial de crescimento, apontou o Dieese. A empresa está operando abaixo da sua "capacidade instalada", além de ter possibilidade de expandir suas atividades para outros segmentos de telecomunicações, portanto, deveria ser fortalecida e não privatizada ampliando ainda mais suas receitas e a sua lucratividade, apontou o estudo.


    Clique para ver o estudo completo: