Notícias

  • Governo Ratinho vende ilusões à população com educação militarizada

    Governo Ratinho vende ilusões à população com educação militarizada

    De autoria do governador Ratinho Junior (PSD), o projeto de lei 543/2020 permite a conversão de cerca de duzentas escolas publicas estaduais em colégios militares. A proposta foi criticada pelo deputado estadual Tadeu Veneri (PT), que defendeu um amplo e detalhado debate sobre o significado social e político da transferência da gestão da educação pública para a área de segurança.

    “A educação deve estar afeta à área militar? Este é o debate que queremos fazer antes de votar esta proposta e entrar nos desdobramentos e consequências desta questão”, disse Veneri, durante a sessão legislativa remota desta terça-feira, 15.

    Para o deputado, além de reforçar a linha do governo Bolsonaro de implantar a gestão militarizada do serviço público, o governo Ratinho Junior está vendendo uma ilusão à população. “Não se pode vender a ilusão de que estas escolas irão funcionar como o Colégio Militar de Curitiba, que foi criado com uma lógica e um orçamento próprios”, afirmou.

    O governo está fazendo uma falsa promessa à sociedade de que as escolas cívico-militares que pretende implantar terão o mesmo nível do Colégio Militar de Curitiba, uma referência em qualidade de educação. “Onde estão os recursos para proporcionar toda esta estrutura? O governo deve esta resposta não apenas a nós, mas à comunidade”, disse

    A área de segurança precisa melhorar seu serviço de proteção à população e não é seu papel assumir a corresponsabilidade pela educação, que são funções do magistério, frisou Veneri. Para o deputado, os recursos públicos devem ser investidos no modelo das escolas da rede pública que necessitam de investimentos. Se o governo oferecesse a todas as escolas públicas estaduais a mesma atenção financeira e aparato de pessoal e de equipamentos que algumas dessas escolas militares dispõem, o desempenho e a qualidade do ensino público seriam iguais ou superiores ao modelo militar”, disse Veneri.

    Clique para ver o projeto: