Notícias

  • Em meio à pandemia, segue o processo de venda da Copel Telecom!

    Em meio à pandemia,  segue o processo de venda da Copel Telecom!

    Em comunicado ao mercado, o de numero 12, a Copel confirmou o que já sabíamos: o governo do Paraná vai se desfazer da Copel Telecom. Em pronunciamento feito na sessão online desta quarta-feira, o deputado Tadeu Veneri (PT) disse que, apesar das negativas do governo estadual, o comunicado deixa claro que o processo de venda está em curso.

    No comunicado, a Copel informou aos acionistas e ao mercado que está iniciando o processo de venda da subsidiária, que é descrito como “processo de potencial desinvestimento” da participação na Copel Telecom. Trata-se de uma consulta pública conduzida pelo banco de investimento internacional Rothschild, contratado pela Copel para executar as estratégias de venda. A etapa final do processo depende de aprovação do Conselho de Administração da empresa de energia, entre outros requisitos.

    Veneri citou que a Copel Telecom detém 22% de participação do mercado e é considerada a empresa mais eficiente do setor de banda larga. “Nós queremos saber como vão ficar as escolas e os estabelecimentos de saúde e segurança que usam a rede de fibra ótica da Copel Telecom”, afirmou.

    A Copel Telecomunicações foi criada em 2000 e fornece internet para milhares de paranaenses através da tecnologia de fibra ótica. A empresa não é deficitária e permite o acesso à rede de internet para a escolas estaduais, delegacias, universidades e vários órgãos públicos.

    Veneri também fez menção ao projeto de lei 268/20, de autoria do governo do Estado, que estabelece desconto entre 10 a 20% do principal da dívida de ICMS para empresas de vários setores, entre eles, da área de telecomunicações. Veneri questionou se há alguma conexão entre o processo de venda da Copel Telecom e a anistia das dívidas a potenciais interessados na compra da companhia. “No momento em que estamos perdendo arrecadação, é no mínimo curioso que o governo queira dar descontos de impostos para companhias que podem entrar na disputa pelo controle da Copel Telecom”, comentou.