Notícias

  • Veneri propõe que diretor-presidente da Copel Telecom explique por que governo quer vender a empresa

    Veneri propõe que diretor-presidente da Copel Telecom explique por que governo quer vender a empresa

    O deputado estadual Tadeu Veneri (PT) apresentou nesta segunda-feira, 22, requerimento convidando o diretor-presidente da Copel Telecomunicações, Wendell de Oliveira, a comparecer à Assembleia Legislativa para explicar em plenário o projeto de venda da empresa. O requerimento será votado nesta terça-feira, tendo em vista que a liderança do governo pediu para discutir o pedido.

    Em entrevistas a meios de comunicação, Oliveira confirmou que um grupo de estudos está formatando a privatização da Copel Telecom, uma subsidiária da Copel. A direção da empresa até já fez uma estimativa de valor de venda, que seria de R$ 1,5 bilhão e é a mais bem avaliada entre as operadoras de transmissão de dados em banda larga.

    A venda terá que ser aprovada pela Assembleia Legislativa. Veneri destacou que a empresa teve um aumento de receita, mas divulgou uma queda no lucro em relação ao ano anterior. Essa redução teria ocorrido por conta de despesas com a terceirização de alguns serviços, como a instalação de equipamentos para usuários finais. “Houve um grande aumento de gastos com terceiros. Mas a receita aumentou. E se a empresa dá retorno para o Estado, nós queremos saber os motivos da venda”, justificou Veneri, que antecipou sua posição contrária à privatização. 

    Veneri cobrou ainda posição do governador Ratinho Junior (PSD). Há treze anos, quando deputado estadual, Ratinho Junior foi relator da CPI da Copel e afirmava ser contrário à fragmentação da Copel. "O que mudou em treze anos para justificar que agora vale vender a subsidiária de telecomunicações?", questionou o deputado.