Notícias

  • Novo governo promove fechamento de turmas nas escolas públicas estaduais

    Novo governo promove fechamento de turmas nas escolas públicas estaduais
    Educadores fazem mobilização em Curitiba
    O ano letivo está começando nas escolas públicas do Paraná em situação pior do que em 2018. Um dos problemas encontrados por pais e educadores é o fechamento de turmas em inúmeras escolas do estado. Além de cancelar as vagas, temos ainda o cancelamento do período noturno em outros estabelecimentos.

    Estas decisões desorganizam principalmente a vida de pais e estudantes, que ficam sem opção e, muitas vezes, são obrigados a enviar seus filhos para escolas distantes de suas casas e reprogramar sua rotina.

    Os professores e professoras estão mobilizados também para impedir o avanço da retirada de direitos e tentar reconquistar outros, cortados no governo anterior. Mas, ao que parece, a disposição do governo do Estado com a educação permanece a mesma.

    A lei sobre a hora atividade continua sendo desrespeitada e os nossos educadores vão para o quarto ano sem reposição salarial. ”O piso salarial dos professores e professoras paranaenses é quase 30% inferior ao mínimo nacional estipulado pelo MEC”, citou o professor Luiz Carlos Paixão, da direção nacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.

    O professor Boanerges Zulmires, presidente do núcleo sindical Curitiba Norte, disse queo novo governo mantém os injustos critérios para a distribuição de aulas que pune, por exemplo, os professores que saíram em licença médica no ano anterior. Já os profissionais pedagogos também estão brigando pela reversão da hora relógio, destacou.

    Novo líder da bancada de Oposição na Assembleia Legislativa, o deputado Tadeu Veneri, está acompanhando a situação e irá cobrar do governo do Estado o respeito e a valorização dos profissionais da educação e também à população servida pela rede pública de ensino.