Notícias

  • Veneri pede apuração de responsabilidades no incêndio em comunidade na CIC

    Veneri pede apuração de responsabilidades no incêndio em comunidade na CIC
    O deputado Tadeu Veneri (PT) coordenou na manhã desta segunda-feira, 10, reunião para ouvir depoimentos das lideranças da comunidade 29 de Março, onde um incêndio criminoso deixou dezenas de famílias desabrigadas na Cidade Industrial de Curitiba, na madrugada de sábado. Veneri, que preside a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa, irá encaminhar ofício ao Ministério Público, requerendo a apuração das responsabilidades pela violação dos direitos da comunidade, e à prefeitura de Curitiba, para que seja iniciado o processo de regularização fundiária de toda a área.

    Nos setenta anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos comemorados nesta segunda-feira, o deputado destacou que a tolerância, a generosidade e compreensão deveriam ser as marcas da nossa sociedade, que não pode conviver mais com tanta violência. Veneri lembrou que as vítimas da tragédia na CIC tiveram todos os seus direitos violados.

    Veneri esteve no sábado e domingo conversando com as famílias na comunidade 29 de Março, onde testemunhou a precariedade da situação de cidadãos que perderam a casa e tudo o que possuíam. O deputado entrou em contato com a Defensoria Pública do Estado e Secretaria de Assuntos Fundiários para que seja instituído o aluguel social para as famílias que perderam todos os pertences no incêndio. Também foi criado um comitê da sociedade civil para coordenar ações de auxílio às vítimas.

    Em pronunciamento na sessão desta segunda-feira, 10, Veneri pediu que a tragédia seja esclarecida e os responsáveis punidos, assim como identificados os autores do assassinato do soldado Eric Norio, durante o atendimento a uma ocorrência de perturbação do sossego na comunidade.

    “Temos que lamentar muito a morte de um soldado a trabalho, que deixou uma criança sem pai. Mas o que ocorreu a partir desta morte é incompreensível. Precisamos esclarecer todo esse processo de violação de direitos que atingiu a toda uma comunidade, vítima de um dos episódios mais graves registrados na cidade“, disse Veneri.

    Na reunião desta manhã na Assembleia Legislativa estiveram presentes o presidente estadual do PT, Dr.Rosinha, representantes do PCdoB, PSOL, da União da Juventude Socialista, do Instituto Democracia Popular e Movimento Popular de Moradia, além de outras entidades da sociedade civil.