Notícias

  • Veneri alerta para riscos à democracia. Entre os sinais, estão os atos de violência política

    Veneri alerta para riscos à democracia. Entre os sinais, estão os atos de violência política

    Não podemos aceitar que o ódio seja alimentado e estimulado. Não podemos aceitar que uma disputa eleitoral seja usada para incitar a violência. As declarações foram feitas na sessão plenária desta quarta-feira, 17, pelo deputado Tadeu Veneri, ao abordar a onda de ameaças e ataques físicos contra cidadãos que se tornaram alvos da extrema-direita, que não aceita as diferenças, que sempre foram a marca do Brasil.

    Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa, Veneri repudiou os atos de intolerância e violência que estão sendo registrados no país. Somente na primeira quinzena de outubro, foram registradas inúmeras denúncias de violações de direitos relacionadas à campanha eleitoral. Após o primeiro turno, o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, foi assassinado por um apoiador do candidato da extrema direita.

    “Nós repudiamos a discriminação, a violência e a intolerância racial, religiosa ou de gênero. Não podemos aceitar que a nossa democracia, construída a duras penas, seja destruída por grupos que ameaçam pessoas nas ruas, atacam desenhando a faca uma suástica no corpo de uma moça. Não é possível que uma eleição, ainda que polarizada, possa levar ao estímulo da violência e do ódio. Não podemos aceitar a volta da ditadura”, disse Veneri.

    A escalada da violência política levou a seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, o Ministério Público e a Defensoria Pública do Estado a divulgarem uma nota pública ressaltando a importância da convivência pacífica de distintas opiniões políticas em nossa sociedade e o debate sobre ideias e projetos para o país.