Notícias

  • Passa em primeira discussão projeto que classifica práticas tradicionais como patrimônio cultural

    Passa em primeira discussão projeto que classifica práticas tradicionais como patrimônio cultural


    A Assembleia Legislativa aprovou, em primeira discussão, o projeto 877/2017, de autoria do deputado estadual Tadeu Veneri (PT) que declara os ofícios tradicionais como patrimônio cultural imaterial do Estado. Estão contempladas na proposta as benzedeiras, os romeiros de São Gonçalo, tocador de romaria, festeiros de santos, costureiras de rendidura, rezadeiras, remedieiros e parteiros, entre outros.

    O projeto reconhece a importância das ocupações e procedimentos voltados à promoção da saúde popular, que se utilizam de conhecimentos e práticas tradicionais repassados de geração à geração. A condição de patrimônio imaterial permite a ação do poder público para preservação destes ofícios e manifestações, que correm o risco de extinção sem o devido apoio para sua propagação.

    “A cultura popular e a tradição precisam ter o reconhecimento oficial para que possamos trabalhar na sua proteção”, disse Veneri. Em alguns municípios do Paraná, foram aprovadas leis reconhecendo as benzedeiras como agentes de saúde pública, lembrou o deputado. “É importante reconhecer que essas práticas são referências culturais importantes da nossa história e ajudam a definir a identidade de parte da nossa população”, afirmou.