Notícias

  • Veneri pede que Itaipu desista de despejo de comunidades indígenas

    Veneri pede que Itaipu desista de despejo de comunidades indígenas

    Veneri irá encaminhar um ofício à direção da Usina de Itaipu para que retome as negociações e retire os processos de reintegração de posse das áreas ocupadas pelos índios Guarani, no município de Santa Helena e Itaipulândia, às margens do lago da binacional. Veneri defendeu a criação pela Funai de um grupo de trabalho para debater a questão, conforme já recomendou o Ministério Público.

    É preciso respeitar os direitos dos povos indígenas, pediu o deputado. Ele lembrou que a construção da Usina alagou áreas onde viviam os indígenas. Os grupos foram deslocados para outra área que, na sequência, mostrou-se insuficiente para abrigar a todos. Para Veneri, é necessário que a direção da Hidroelétrica estude a possibilidade de aquisição de novas áreas.

    Atualmente, são cinco áreas pertencentes à Itaipu Binacional ocupadas nos municípios de Santa Helena e Itaipulândia. A aldeia Guarani de Pyahu, em Santa Helena, está ameaçada de despejo. Na aldeia, vivem a cerca de 30 indígenas, boa parte crianças.

    Em atendimento a Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF), a Justiça federal determinou que a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) conclua em definitivo, no prazo máximo de dois anos, os procedimentos de demarcação da Terra Indígena Guarani no município de Santa Helena, além da ampliação da Terra Indígena do Ocoy, reserva comprada pela Itaipu em Foz do Iguaçu.