Notícias

  • Mobilização das universidades faz governo recuar de restrição a contratação de professores

    Mobilização das universidades faz governo recuar de restrição a contratação de professores

    “A medida ameniza, mas não resolve o problema das universidades. Parabéns ao que ousam lutar contra decisões de um governo que está voltado muito mais ao processo eleitoral do que ao serviço público”, disse o deputado estadual Tadeu Veneri, ao comentar o decreto do governo que autoriza as sete universidades estaduais a contratar professores em regime especial por tempo determinado. Para Veneri, foi a decisão firme das universidades de suspender o início do ano letivo que forçou o governo do Paraná a recuar da decisão de impedir as contratações.

    “Foi preciso que as universidades tivessem que adotassem uma medida extrema para que o governador percebesse que as universidades não tinham como retomar as aulas e que não há professores suficientes”, disse o deputado estadual.

    A redução da contratação de professores temporários para 2018 foi determinada pelo Comitê de Política Salarial, coordenado pela Casa Civil e pela Secretaria da Fazenda, no início do ano. No decreto publicado nesta segunda-feira, 19, o governo reviu a medida e autorizou a contratação de mais 55.905 horas aula por semana para professores temporárias.

    Em algumas instituições, o recuo do governo não vai resolver o problema considerando que, apesar das novas contratações, ainda vão faltar professores para que a universidade ofereça a carga horária mínima para alguns cursos.