Notícias

  • Universidades perdem 3, 91% de recursos na LOA de 2018

    Universidades perdem 3, 91% de recursos na LOA de 2018

    Em discurso nesta segunda-feira (16) na Assembleia Legislativa, o deputado Tadeu Veneri (PT), líder da bancada de oposição, criticou a redução orçamentária das universidades estaduais do Paraná para o ano de 2018 proposta pelo governo Beto Richa (PSDB). Segundo o parlamentar, a redução vai precarizar ainda mais o ensino superior, além de inviabilizar o pagamento de progressões e promoções dos servidores das instituições.

    “Os recursos para 2018 serão menores do que os gastos previstos para este ano. Isso significa que não teremos recursos suficientes para que as universidades banquem os compromissos assumidos neste ano. Os deputados estaduais têm a obrigação de corrigir este equívoco, fazendo revisão deste Orçamento que destrói o serviço público no Paraná”, disse Veneri.

    O deputado explicou que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) de 2018, em tramitação na Alep desde o final de setembro, revela que haverá uma redução de R$ 93 milhões no volume de recursos alocados nas universidades em relação a 2017. Enquanto a LOA deste ano prevê destinação de R$ 2,37 bilhões nas instituições, o orçamento do ano que vem destina R$ 2,28 bilhões, uma redução de 3,91%.

    Em relação especificamente aos gastos com os servidores públicos das universidades estaduais, a LOA prevê uma redução de 4,26% no volume de recursos destinados, passando de R$ 1,919 bilhão em 2017 para R$ 1,838 bi no próximo ano. “O dinheiro não será suficiente para pagar progressões e promoções dos servidores das universidades. O que chama a atenção é que o governador tem dito que o Paraná é uma exceção entre os demais Estados. Mas a verdade é que o governo promove o arrocho salarial, com o não pagamento de progressões e promoções, o não pagamento de recursos necessários para o funcionamento das universidades e o fim de recursos para pesquisa”, avaliou.


    Liderança da Oposição